“Roger Waters escreveu essa música sobre seus pontos de vista sobre educação formal, que foram enquadrados durante seu tempo na Cambridgeshire School for Boys. Ele odiava seus professores de gramática e sentia que eles estavam mais interessados em manter as crianças quietas do que ensiná-las. A parede se refere à parede que Waters construiu em torno de si porque ele não estava em contato com a realidade. Os tijolos na parede eram os eventos em sua vida que o impeliram a construir este proverbial muro ao redor dele, e seu professor da escola era outro tijolo na parede”

Tenho dó daqueles que se auto intitulam fãs de Pink Floyd, mas sequer percebem o grito de socorro que ecoam das canções. Hoje, no cenário político do Brasil, a parede é o que divide as necessidades do povo dos interesses daqueles que foram eleitos. Falta compreendermos que, se cada pequeno tijolo for sendo removido, a parede toda ruirá, um dia, para então ser reconstruída.