Se com a reforma trabalhista de Temer já ficou ruim, imagine com a Carteira Verde e Amarela do Bolsonaro.

Nova CLT completa um ano