O intervalo entre envios de mensagens de uma mesma série eram mínimos: entre 1 e 20 segundos. Segundo o relatório, boa parte desses perfis não trazia nome próprio nem foto pessoal.

É impressionante como uma ferramenta concebida para facilitar a troca rápida de mensagens se tornou a principal arma para propagação de notícias falsas. Creio que o TSE subestimou em muito, o risco que o pleito poderia correr, considerando que a plataforma não possui quaisquer mecanismos de verificação de autenticidade das notícias veiculadas. Fica como aprendizado.

Estudo aponta para automação no envio de mensagens e orquestração entre grupos de WhatsApp pró-Bolsonaro