Em um momento de raro lapso, acabei cometendo o erro de atender telefone de casa hoje, na hora do almoço.

Sr. Rui, é do Banco BMG. Estou ligando para

Não tenho interesse.

Mas senhor, eu nem falei ainda

Então. Assim fica mais fácil. Você liga para o próximo.

Mas temos uma oferta especial. O senhor está precisando de dinheiro, não está?

Não.

Sim! O senhor ESTÁ precisando de dinheiro SIM.

“Mas que merda é essa?”, pensei…

Moça, eu não estou precisando de dinheiro. Muito obrigado.

Está precisando sim, pois somos seres humanos e precisamos de dinheiro para sobreviver.

Fiquei imaginando o tipo de treinamento que essa moça teve que se submeter e quanto é o salário dela…

Não moça. Realmente eu não quero nenhuma oferta sua tá…

Sr. Rui, o senhor está atrapalhando o meu atendimento.

Como assim?!?! Ela me liga eu EU estou atrapalhando o trabalho dela me tirar do sério?!

VOCÊ é que está me incomodando moça!

Desliguei. Tocou de novo.

Sr. Rui. o Senhor poderia ser mais gentil comigo e deixar eu concluir o atendimento.

Que atendimento, moça?! Eu não pedi nada, foi você que ligou!

Desliguei de novo. Voltou a tocar.

Sr. Rui. Nós estamos com um oferta com taxas especial, bláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblábláblá…

Moça, você é real ou isso é uma gravação?

Não entendi Sr. Rui. Poderia repetir?

Você parece um rádio, moça!

Sr. Rui, o Sr. está sendo mal educado comigo!

Ai, meus sais…

Moça, vou fazer o seguinte. Eu deixo você ficar falando o que quiser, pelo tempo que quiser, mas não vou responder mais nada, combinado?

Sr. Rui. Só registro que há uma oferta para o Sr. ok?

Ok. Muito obrigado, tenha um ótimo dia moça.

Obrigada. Para o Sr. também!

O mundo tá muito louco!