Ressignificando o muro

“Roger Waters escreveu essa música sobre seus pontos de vista sobre educação formal, que foram enquadrados durante seu tempo na Cambridgeshire School for Boys. Ele odiava seus professores de gramática e sentia que eles estavam mais interessados em manter as crianças quietas do que ensiná-las. A parede se refere à parede que Waters construiu em torno de si porque ele não estava em contato com a realidade. Os tijolos na parede eram os eventos em sua vida que o impeliram a construir este proverbial muro ao redor dele, e seu professor da escola era outro tijolo na parede”

Tenho dó daqueles que se auto intitulam fãs de Pink Floyd, mas sequer percebem o grito de socorro que ecoam das canções. Hoje, no cenário político do Brasil, a parede é o que divide as necessidades do povo dos interesses daqueles que foram eleitos. Falta compreendermos que, se cada pequeno tijolo for sendo removido, a parede toda ruirá, um dia, para então ser reconstruída.

Show de Roger Waters tem ‘Ele não!’ segundos antes de proibição de manifestação política

Show de Roger Waters tem ‘Ele não!’ segundos antes de proibição de manifestação política

‘Essa é a nossa última chance de resistir ao fascismo antes de domingo’, declarou o músico. Parte do público entoou

Fonte: oglobo.globo.com/brasil/show-de-roger-waters-tem-ele-nao-segundos-antes-de-proibicao-de-manifestacao-politica-1-23191843

O fantasma da censura

Coordenadora do Comitê para a Proteção dos Jornalistas na América do Sul, Natalie Southwick diz que número de casos de assédio a repórteres durante a eleição brasileira é inaceitável em uma democracia.

As intimidações aos que trabalham com jornalismo tendem a aumentar. Qualquer opinião contrária ao que o possível futuro governo de Bolsonaro ditar, será rechaçada por seus seguidores. Parece que tudo vai piorar…

“Onda de ameaças a jornalistas é muito preocupante” | DW | 27.10.2018

“Onda de ameaças a jornalistas é muito preocupante” | DW | 27.10.2018

Coordenadora do Comitê para a Proteção dos Jornalistas na América do Sul, Natalie Southwick diz que número de casos de assédio a repórteres durante a eleição brasileira é inaceitável em uma democracia.

Fonte: bit.ly/2AyR1zn

A cegueira provocada pelo ódio

Eis algumas manchetes dos principais jornais da Europa. Vou deixar salvo aqui, bem no estilo “eu avisei”.

Süddeutsche Zeitung (Alemanha) – Cegos ante a ameaça Bolsonaro

Die Welt (Alemanha) – Já há convites para a “última rave antes do início da ditadura”

Der Spiegel (Alemanha) – Medo da ditadura

Le Monde (França) – O programa ecológico de Bolsonaro é uma escavadeira

Neue Zürcher Zeitung (Suíça) – Os brasileiros subestimam o perigo de Bolsonaro

Diário de Notícias (Portugal) – Tsunami Bolsonaro atinge São Paulo, Minas e Rio

La Repubblica (Itália) – Brasil, o enigma de Bolsonaro

Wiener Zeitung (Áustria) – Antes do choque

El Mundo (Espanha) – Ao grito de “eu sou Bolsonaro”

O que dizem os jornais europeus antes do segundo turno? | DW | 27.10.2018

O que dizem os jornais europeus antes do segundo turno? | DW | 27.10.2018

Reta final da campanha presidencial brasileira ganha espaço nos principais meios europeus, que focam sua cobertura em tentar destrinchar a figura de Bolsonaro, favorito nas pesquisas, e de seus eleitores.

Fonte: www.dw.com/pt-br/o-que-dizem-os-jornais-europeus-antes-do-segundo-turno/a-46062123

Até Rodrigo Janot, quem diria

Quando é a Democracia que está em risco, até aquele que historicamente sempre votou contra o PT, precisa se posicionar corretamente.

Rodrigo Janot on Twitter

Rodrigo Janot on Twitter

“Já fui chamado de petista e antipetista. Já fui psdebista e anti tbem. Houve muita especulação sobre meu interesse eleitoreiro na minha atuação profissional. Nada se comprovou. Agora, não posso deixar passar barato discurso de intolerância e etc. Por exclusão, voto em Hadad.”

Fonte: twitter.com/Rodrigo_Janot/status/1056332452711555073

Até os “states” contra o Bozo

Dezoito legisladores pedem que secretário de Estado americano, Mike Pompeo, condene o presidenciável do PSL por encorajar a violência política, mostrar falta de compromisso com a democracia e atacar minorias.

Até mesmo os legisladores norte americanos estão assustados com as recentes declarações totalitárias do Bolsonaro. Mas aqui, pelo jeito o fascínio pelo fascismo segue crescendo. E eu com aquela sensação de que vai dar merda…

Deputados democratas dos EUA fazem carta contra Bolsonaro | DW | 27.10.2018

Deputados democratas dos EUA fazem carta contra Bolsonaro | DW | 27.10.2018

Dezoito legisladores pedem que secretário de Estado americano, Mike Pompeo, condene o presidenciável do PSL por encorajar a violência política, mostrar falta de compromisso com a democracia e atacar minorias.

Fonte: www.dw.com/pt-br/deputados-democratas-dos-eua-fazem-carta-contra-bolsonaro/a-46062322

De Paris, um apoio contra a intolerância

Na véspera do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, todo o meu apoio ao meu amigo Fernando Haddad. Conheci o Fernando quando ele era prefeito de São Paulo. Ele é um homem de valor, um defensor da democracia, competente e corajoso.

Sabe Paris, aquela capital que quando o povo se revolta e bota fogo nos carros e quebram vidraças, a nossa mídia chama de “manifestação”? A prefeita de lá declara apoio ao Haddad, pois sabe o risco que é eleger um cara descontrolado como Bolsonaro.

Prefeita de Paris declara apoio a Haddad: “Defensor da democracia, competente e corajoso” | Revista Fórum

Prefeita de Paris declara apoio a Haddad: “Defensor da democracia, competente e corajoso” | Revista Fórum

Anne Hidalgo contou pelo Twitter que conheceu Haddad quando ele era prefeito de São Paulo

Fonte: www.revistaforum.com.br/prefeita-de-paris-declara-apoio-a-haddad-defensor-da-democracia-competente-e-corajoso/

Reitor da UFPR fala sobre fascismo

…falar que nós somos antifascistas é uma coisa que tem que fazer parte do nosso cotidiano. Eu não vejo nenhum ilegalidade nisso. Se a Justiça eleitoral, eventualmente, aqui em Curitiba, mandasse tirar, o que eu não acredito que aconteceria, porque eu confio na nossa Justiça Eleitoral do Paraná, eu não cumpriria essa decisão. E eu gostaria de ser processado e preso, eventualmente, pra colocar isso no currículo, que eu fui preso por defender alguma coisa antifascista e queria colocar no currículo de quem mandou me prender, que mandou me prender porque defendeu que eu não poderia falar contra o fascismo.

Fiz o meu mestrado na UFPR, entre 2014 e 2017. Vi a polarização anti-PT e o movimento do MBL e Revoltados Online tomarem corpo na capital paranaense. Dentro do Centro Politécnico, muita gente defendia, infelizmente, o golpe. Entretanto, a gestão da UFPR sempre se posicionou em favor da manutenção da democracia. Foi assim naquela época, quando o Reitor era o professor Zaki. Que bom que continua sendo assim, agora com o professor Ricardo.

Thiago Hansen on Twitter

Thiago Hansen on Twitter

“Entrevista do Reitor da @UFPR na Rádio Bandnews. Nas horas difíceis que atitudes corajosas revelam quem realmente defende a democracia. #PodosferaAntifascista https://t.co/nmh6XAyxIp”

Fonte: twitter.com/thiagohansen/status/1056006031367700480

Carta aberta em apoio à Democracia

Há tempos estamos vivendo uma profunda crise nos poderes representados, não somente no Brasil, mas em vários países. O que vemos no mundo inteiro, é a chegada ao poder de líderes que defendem ideias que representam o retrocesso no diálogo e na deturpação dos valores do Evangelho. Assim tem sido nos Estados Unidos com Trump, na Argentina com Macri, na França com Macron, dentre outros. No Brasil, é crescente a difusão de falas autoritárias e até mesmo totalitárias, por um candidato que vem sistematicamente, desrespeitando os Direitos Humanos, com discursos que ferem a diversidade de nosso país, com exaltação à tortura e de seus praticantes em um período sombrio de nossa história, com extrema e pública desconsideração das conquistas sociais e trabalhistas, e com, um discurso inflamado de ódio contra os que ele julgam “diferentes”, e o mesmo se proclama como a única solução possível.

Para além desse discurso, esse candidato propõe ações “aventureiras”, baseadas em um plano de governo completamente pífio e sem embasamento, apoiando-se no crescente descrédito que o povo tem com a nossa classe política. Como exemplo podemos citar seu plano econômico, que consiste simplesmente de vender o patrimônio público para pagar a dívida, sem no entanto discorrer como irá proceder para combater o endividamento público. Além disso, o candidato por meio de seu assessor econômico, propõe um imposto de renda único para toda faixa de renda, independente se o contribuinte é trabalhador, grande empresário ou rentistas, o que é claramente um desastre do ponto de vista fiscal, visto que vai penalizar os que recebe menos e beneficiar os que têm muito.

A história tem mostrado que, por conta desse vazio de representatividade, abre-se o espaço para o fascismo e outras ideias reacionárias. Como defensores da paz e da justiça social e da democracia plural, entendemos que há uma candidatura que representa um grave perigo ao Estado Democrático de Direito, à economia e à educação da nação, visto que o seu discurso só exalta o ódio contra as minorias e também aos que pensam diferente, o que é totalmente contrário ao que ensinava o nosso mestre Jesus em Mateus 5:44 “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.” Entretanto, ainda que o candidato se auto-declare cristão, filiado a um partido também cristão, suas ações e intenções são completamente contraditórias e incompatíveis aos princípios que regem a fé cristã. Esconde-se atrás da slogan “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos” ao mesmo tempo em que faz, sem nenhum constrangimento, afirmações públicas como: “pau-de-arara funciona. Sou favorável à tortura, tu sabe disso. E o povo é favorável também”; “sou a favor, sim, a uma ditadura, a um regime de exceção”; “ele (um índio) deveria comer capim ali fora para manter as suas origens”; “não empregaria [homens e mulheres] com o mesmo salário”; “o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriadores servem mais”; “Seria incapaz de amar um filho homossexual”.

Nós como parte de grupo de Presbiterianos Independentes, da 1ª Igreja Presbiteriana Independente de Sinop-MT, repudiamos toda forma de autoritarismo, fascismo e negação de Direitos Humanos. Que a paz de Deus e com a ajuda do Espírito Santo, enfatizamos nossos esforços para sempre afirmar e agir na direção do/a outro/a, respeitando as diferenças e rejeitando toda cultura de ódio, intolerância e discriminação.

Sinop, 25 de outubro de 2018
Assinam esta carta:

Adriana Lins Precioso
Ana Lúcia Ponciano Ribeiro
Anderson Cardoso Ribeiro
Caroline Mari de Oliveira Galina
Daniel Valim
Maria Helena Kanashiro Ogawa
Mario Perez
Rui Ogawa
Sandra Donato