Sobre respeito e disciplina

New photo by Rui Ogawa / Google Photos

No sábado eu fiquei um bom tempo conversando sobre educação com um senhor aqui de Canarana. Falei que eu sou professor, então ele disse que também foi, mas desistiu pois se cansou da indisciplina dos alunos. Como em momento anterior da conversa, comentei que eu tinha morado no Japão, imediatamente ele disse que, se fosse lá ou se fosse um colégio militar, não seria assim, seria bem melhor, porque haveria disciplina.

Bem, eu não quis ficar argumentando com ele, mas a questão é que ele comete dois enormes equívocos. O primeiro deles, talvez menos grave, é comparar culturas completamente diferentes, como a do Brasil e Japão.

E, com base nessa diferença, vem o segundo e gravíssimo erro. Ele confundiu disciplina com respeito. O que torna o sistema educacional japonês um exemplo para o mundo, é que o respeito pelo coleguinha é ensinado desde cedo.

São ensinadas coisas básicas, como manter limpo seu próprio ambiente de estudo. Se você mantém limpo, você está respeitando outra pessoa que não precisa limpar a bagunça que você fez. O princípio de coletividade é o principal norteador da educação no Japão, o que acaba refletindo nos hábitos de todos, quando crescem.

A educação no comércio, por exemplo, é algo incrível. Realmente dá gosto ser cliente, pois você é tratado com muito respeito. O trânsito é outro grande exemplo, em que condutores respeitam pedestres e ciclistas e ligam o pisca-alerta duas vezes como sinal de agradecimento, quando um outro motorista cede sua vez para você poder passar.

Citei só alguns exemplos, mas o mais importante é termos o discernimento que disciplina, do modo como o senhor da conversa pensa, é punitiva. É o modo de moldar indivíduos que não aprenderam a ter respeito mútuo, porque isso não lhes foi ensinado.

Em suma, o respeito gera autodisciplina e só isso é suficiente. Que ensinemos nossas crianças a terem respeito, para que elas próprias tenham autodisciplina.

O ensino cada vez mais à distância e distante

Primeiro, tiram a obrigatoriedade do ensino de história e geografia. Agora, querem colocar 40% da carga em EaD. Não! Isso não é investir em educação, ao contrário, é precarizá-la para dar margens à agenda de privatização. Façam mais concursos, aumentem os salários, ofereçam mais formação continuada, construam escolas bem equipada e equipem as que existem.

Governo Temer quer liberar até 40% do ensino médio a distância

Governo Temer quer liberar até 40% do ensino médio a distância

O governo Michel Temer (MDB) quer liberar até 40% da carga horária total do ensino médio para ser realizada a distância. Para a educação de jovens e adultos, a proposta é permitir que 100% do curso seja fora da escola. A reforma do ensino médio, aprovada em 2017, abriu a brecha ao ensino

Fonte: www1.folha.uol.com.br/educacao/2018/03/governo-temer-quer-liberar-ate-40-do-ensino-medio-a-distancia.shtml

Hack the system!

“Estão cobrando o despacho por mala? Tudo bem, não estou levando nenhuma mesmo…”

Com cobrança por mala despachada, linha lança roupa que leva até 33 kg – Mundo

Com cobrança por mala despachada, linha lança roupa que leva até 33 kg – Mundo

Em sugestões no site da própria marca estão a utilização dos casacos e vestidos para guardar potes, camisas e até mesmo livros

Fonte: www.correiobraziliense.com.br/app/outros/ultimas-noticias/63,37,63,10/2017/12/30/interna_mundo,650658/com-cobranca-por-mala-despachada-linha-lanca-roupa-que-leva-ate-33-kg.shtml